fbpx

“O povo da recordação não morre”

Quando o Sheikh Mohammed ibn al-Habib estava no leito de morte, seu discípulo Si Hamid encontrava-se no quarto ao lado, transtornado de pesar.

Si Hamid era um grande recitador do Alcorão, com uma voz celestial, e fora criado pelo Sheikh desde a infância. Chorava em silêncio ao pensar na partida de seu pai espiritual, que já tinha 100 anos de idade.

Desconsolado, pensou consigo: “Ele vai morrer. O que farei quando ele morrer? Não posso viver sem ele.” No exato instante em que esse pensamento passou pelo seu coração, ele ouviu a voz do Sheikh. “Si Hamid, venha cá!” Si Hamid correu até o leito. O Sheikh Ibn al-Habib sentou-se e repreendeu o jovem: “Si Hamid, nunca mais pense tal coisa! Nós não morremos. O povo da recordação (dhikr) não morre, e o povo da desatenção (ghafla) já está morto!”

Do livro Sinais nos Horizontes: Encontros com Homens de Conhecimento e Iluminação, de Michael Sugich, a ser lançado em breve – com a permissão de Deus – pela Editora Bismillah.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *